09 de Setembro, 2021

Palestra de William Muller, partner da Prosper Capital, é destaque na IPNews

Palestra de William Muller, partner da Prosper Capital, é destaque na IPNews

Para William Müller, responsável pela área de fusões e aquisições (M&A) da Prosper Capital, consultoria focada em otimização tributária e M&A, a falta de formalidade é um risco para os provedores de Internet (ISPs).

A afirmação está na abertura da matéria no Portal IP News, o qual deu destaque para a participação de Muller no FTTH Meeting Online, evento online que ocorreu em 26/8.

Frente à consolidação de mercado, não ter um histórico da empresa e controles de operação, como posicionamento em postes e tamanho da concorrência, pode diminuir o valor de uma futura aquisição, afirmou o especialista na ocasião, apontando ainda que a informalidade diminui o interesse por uma empresa e impede o crescimento, além de dificultar o acesso ao crédito.

“Em contrapartida, fazer a organização da empresa dá mais margem de lucro, diminui carga tributária e aumenta o valor do negócio”, destacou.

De acordo com ele, é possível aumentar a margem de lucro em até 51% e reduzir a carga tributária em 46% com o processo de organização.

O especialista mostrou a diferença de valores entre um provedor estruturado e um ainda informal, baseado no número de clientes.

Considerando a mesma tecnologia, porém com maior organização tributária e societária, um provedor pode chegar a valer até o dobro que um concorrente.

Veja no gráfico abaixo, disponibilizado pelo William no evento e reproduzido na IPNews:

Na matéria, lê-se ainda que, conforme expôs o William, é através da organização que o provedor vai atrair investimentos e garantir financiamentos em boas condições.

A presença de uma consultoria é fundamental, principalmente se quiser chegar ao ponto de poder abrir ações na bolsa (IPO). “Não é algo simples, é uma jornada de pelo menos três ou quatro anos com um crescimento seguro”, afirmou Muller.

Estabilizar o crescimento ou crescer mais?

O partner da Prosper expôs no evento a situação de provedores que não tem intenção de crescer. Alguns são por medo de deixar a tributação do Simples Nacional, outros porque não tem um apetite grande. No primeiro caso, o especialista aponta que é um erro.

“É possível sair do Simples aumentando a carga tributária devagar até chegar em cerca de 15%, mas com um crescimento que compense esse aumento.” Através de otimização tributária, a saída não é abrupta e permite que o provedor se prepare, mantendo-se dentro de uma faixa que viabilize seu crescimento.

Para quem está “acomodado” e prefere não enfrentar a burocracia de uma formalização, Müller aponta duas questões: todos os riscos legais da informalidade e a vulnerabilidade em um mercado que está se consolidando rapidamente.

“O provedor que não cresce tende a perder mercado. É preciso que o empreendedor entenda seu perfil e empreenda crescimento de acordo com ele, mas sem estagnar”, destaca.  Mesmo para quem deseja sair do negócio, aposentar-se ou buscar outros interesses, a organização é interessante, visto que ela trará maior valorização à sua empresa e o empresário pode acabar vendendo-a por um preço justo.

A IPNews deu destaque ainda para a segmentação de mercado que William Muller destacou no FTTH Meeting. Pata ele, há diferentes perfis de provedores e o movimento de mercado varia dependendo de seu tamanho.

Os cinco grandes provedores do país têm apostado na bolsa e, a partir da capitalização, estão estruturando seu crescimento contínuo, seja agregando maior competitividade, seja via aquisições..

Já aqueles que Muller chama de “consolidadores”, cerca de 20 ISPs, buscam aquisição de redes regionais já estabelecidas e formais, com valores de mercado entre R$ 50 milhões e R$ 250 milhões.

Os líderes regionais, por sua vez, que não chegam a 150 provedores, estão de olho na aquisição de ativos (infraestrutura e clientes) de pequenos ISPs, com transações entre R$ 5 milhões e R$ 50 milhões.

Compete, assim, aos provedores entenderem seu tamanho e buscarem a melhor estratégia para crescimento, pois o mercado está longe de estar parado. O movimento é constante e quem não se estruturar tende a perder espaço ou ser comprado de uma forma que não gostaria.

Fonte: IPNews, FTTH Meeting e Assessoria Prosper

Imagem: Freepik